Social Media

My Fair Lady

10/10/2010

Filme de 1964, dirigido por George Cukor e com figurino espetacular - digno de Oscar - do fotógrafo, designer e artista plástico Cecil Beaton (1904-1980), que foi responsável, também, pelos fabulosos desenhos para as produções do musical de Nova York e Londres. 

Para a re-criação da indumentária típica da Belle Époque - época em quem se passa a história - foi necessário adquirir os tecidos mais ricos dos quatro cantos do mundo, além de penas exóticas (como de avestruz), pedras, jóias e as peles mais raras  e incomuns (como as de zebra). O departamento de figurino trabalhou em máxima capacidade com um exército de costureiras e comerciantes de tecidos para obter um total de mais de mil trajes.



A mais famosa é a cena de Ascot - foram meses de elaboração e construção de 250 trajes exclusivos para serem usados apenas nela!

Enquanto os protagonistas eram preparados em seus camarins os milhares de figurantes eram preparados na maior operação de maquiagem e figurino da história do cinema: um estúdio inteiro foi dedicado para o figurino e a maquiagem para fazer 2 mil maquiagens femininas e 1.500 masculinas!

A equipe era formada por 17 pessoas encarregadas de figurino, 26 maquiadores e 35 cabeleireiras, isso porque cada mulher usaria uma peruca, além do chapéu, cada uma  escolhida e aparada para que combinasse com os trajes complexos que vestiam e enquanto isso, os homens arrumavam suas barbas e seus bigodes - cada um classificado, catalogado e destinado a um ator específico!









Na cena o baile (igualmente super bem produzida) nenhum detalhe podia passar despercebido e a curiosidade era uma mulher do departamento de figurino conhecida como a “moça da luva”, pois seu trabalho era garantir que cada moça no baile usasse luvas impecáveis!


Acho que isso explica o sucesso desse clássico do cinema até os dias de hoje, né?!?





Fonte: Extras do filme em reedição especial em 2009 da Paramount Pictures.

No comments:

Post a Comment